A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou novas recomendações para a atividade física e comportamento sedentário, com planificação individualizada para cada grupo etário - desde as crianças aos idosos.

O plano recomenda que todas as crianças e adolescentes, entre os 5 e os 17 anos, pratiquem pelo menos 60 minutos de atividade física, três dias por semana, sustentando que nesta faixa etária o exercício melhora a aptidão cardiorrespiratória e muscular, a saúde cardiometabólica, óssea e mental e a cognição e a redução da gordura corporal.

Nos adultos, entre os 18 e os 64 anos, a atividade física reduz a mortalidade por todas as causas e por doenças cardiovasculares, a incidência de hipertensão, de alguns tipos de cancros e da diabetes tipo 2. Para além disso, melhora a saúde mental, o funcionamento cognitivo e o sono. Para estes, a recomendação é de 150 a 300 minutos de atividade moderada ou de 75 a 150 minutos de atividade vigorosa ou, ainda, uma combinação das duas, ao longo da semana.

Nos idosos com mais de 65 anos, além dos benefícios descritos para o grupo anterior, o plano ressalva que a atividade física ajuda a prevenir quedas e lesões relacionadas, bem como o declínio da saúde óssea e da capacidade funcional.

No caso dos adultos ou idosos com doenças crónicas, os tempos de atividade física recomendada são similares, ressalvando o plano que quando não for possível cumprir as recomendações, as pessoas em causa "devem ter como objetivo praticar atividade física de acordo com suas capacidades".

E, finalmente, a recomendação para as mulheres grávidas e no pós-parto é para que pratiquem 150 minutos de atividade moderada, reduzindo assim o risco de pré-eclâmpsia, de hipertensão gestacional, de diabetes gestacional, de ganho excessivo de peso, de complicações no parto e de depressão no pós-parto, de complicações no recém-nascido, de efeitos adversos do peso ao nascer e do risco de natimortalidade.

Fonte: https://sicnoticias.pt/desporto/2021-02-12-OMS-lanca-novas-recomendacoes...