O National Council em Portugal está a acompanhar a situação gerada pela propagação da COVID-19. Através deste link, o Jamat terá acesso a atualizações sobre as medidas que estão a ser tomadas para reduzir a propagação do vírus.

-- Atualização 04.11.2020 --

O Primeiro-ministro informou, no passado dia 31 de outubro, que o Governo iria impor novas regras de combate à pandemia para os concelhos de maior risco, ou seja, aqueles que tivessem acumulado 240 casos de COVID-19 por cada 100.000 habitantes. Estes concelhos serão reavaliados a cada 15 dias e sujeitos a medidas especiais, que entraram em vigor no dia 4 de novembro.

AS NOVAS MEDIDAS:

  • Dever cívico de recolhimento domiciliário (exceto para ir trabalhar, ir à escola, fazer compras ou exercício físico);
  • Teletrabalho obrigatório, salvo se a função do trabalhador não o permitir;
  • Desfasamento de horários de trabalho obrigatório;
  • Encerramento de estabelecimentos comerciais a partir das 22h00;
  • Restaurantes com grupos limitados a 6 pessoas e funcionamento até às 22h30;
  • Eventos e celebrações limitados a 5 pessoas (salvo do mesmo agregado familiar).

Perante o agravamento da situação a nível nacional, o Primeiro-ministro volta a pedir aos portugueses o empenho no cumprimento das medidas de restrição e relembra cinco recomendações essenciais: distanciamento social, uso de máscara, etiqueta respiratória, desinfeção das mãos e a utilização da aplicação Stayaway Covid.

 

-- Update 04.11.2020 --

The Prime Minister informed, on October 31st, that the Government would impose new rules to fight the pandemic in the highest risk municipalities, that is, those which had accumulated 240 cases of COVID-19 per 100 000 inhabitants. These municipalities will be re-evaluated every 15 days and subject to special measures, which came into effect on November 4th.

THE NEW MEASURES:

  • Civic duty of home collection (exceptions: work, school, shopping or exercise);
  • Mandatory teleworking, unless the function of the worker does not allow it;
  • Mandatory mismatch of work schedule;
  • Closing of commercial establishments at 10:00pm;
  • Restaurants with groups limited to 6 people and open until 10:30pm;
  • Events and celebrations limited to 5 people (except from the same household).

As the national situation is worsening, the Prime Minister again asks everyone to comply with the restriction measures and recalls five essential recommendations: social distancing, wearing a mask, breathing etiquette, disinfecting the hands and using the Stayaway Covid application.

 

-- Atualização 28.10.2020 --

Uso obrigatório de máscara na rua a partir de hoje

Entra hoje em vigor a lei que estabelece a obrigatoriedade do uso de máscara na rua, de forma a combater a pandemia da COVID-19. Esta terá a duração de 70 dias e abrange pessoas a partir dos 10 anos de idade.

A utilização da máscara é obrigatória para "acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável".

Contudo, existem quatro exceções para as quais esta obrigatoriedade não se verifica:

  • Através da apresentação de atestado médico de incapacidade multiusos ou declaração médica, no caso de se tratar de pessoas com deficiência cognitiva, de desenvolvimento e perturbações psíquicas;
  • Através de uma declaração médica que ateste que a condição clínica da pessoa não se compatibiliza com o uso de máscaras;
  • Quando o uso de máscara seja incompatível com a natureza das atividades que as pessoas se encontrem a realizar;
  • Quando as pessoas integrem o mesmo agregado familiar e não se encontrem na proximidade de terceiros.

A fiscalização do cumprimento da presente lei vai competir “às forças de segurança e às polícias municipais, cabendo-lhes, prioritariamente, uma função de sensibilização e pedagogia para a importância da utilização de máscara em espaços e vias públicas quando não seja possível manter a distância social”.

O não cumprimento desta medida constitui uma contraordenação, sancionada com coima de 100 a 500 euros.

 

Restrição de circulação entre concelhos de 30 de outubro a 3 de novembro

O Conselho de Ministros aprovou uma resolução que determina a proibição de circulação entre concelhos, em todo o país, a partir das 00h00 de 30 de outubro (5ª feira) até às 06h00 de 3 de novembro (3ª feira).

A restrição tem como objetivo evitar que as famílias se juntem no feriado de dia 1 de novembro - dia de Todos os Santos. Pretende-se, deste modo, travar possíveis contágios por COVID-19.

No entanto, estão previstas as seguintes exceções:

  • Para quem trabalha fora do concelho de residência, caso a deslocação seja dentro da área metropolitana ou entre concelhos vizinhos, basta assinar uma declaração de honra; mas se tiver de se deslocar para fora da área metropolitana é obrigatório apresentar uma declaração da empresa a comprovar que vai trabalhar;
  • A deslocação dos alunos para as instituições de ensino, assim como o transporte dos filhos para as escolas e creches;
  • Os utentes de Centros de Atividades Ocupacionais e Centros de Dias poderão atravessar a fronteira do concelho;
  • Se tiver bilhetes para um espetáculo cultural também poderá sair do seu concelho só até ao concelho vizinho, ou nos casos de Lisboa ou Porto, desde que seja dentro da mesma área metropolitana;
  • Em caso de marcações num serviço público ou se precisar de se deslocar para participar em atos processuais ou atos de competência de notários, advogados, solicitadores, conservadores ou oficiais de registo também poderá fazê-lo, mas terá de mostrar às autoridades o comprovativo do respetivo agendamento.

Fora da proibição ficam os profissionais de saúde e outros trabalhadores de instituições de saúde e de apoio social, assim como os professores e pessoal não docente dos estabelecimentos escolares, agentes de proteção civil, forças de segurança, inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), titulares de cargos políticos, magistrados e dirigentes dos parceiros sociais e dos partidos políticos, e ainda ministros de culto mediante declaração da respetiva igreja.

O Conselho de Ministros aprovou ainda “o decreto que declara o dia 2 de novembro como dia de luto nacional como forma de prestar homenagem a todos os falecidos, em especial às vítimas da pandemia da doença COVID-19″.

 

-- Update 28.10.2020 --

Mandatory use of mask in all public areas (indoors and outdoors) starting today

The law which establishes the mandatory use of a mask in all public areas (indoors and outdoors) comes into effect today, in order to combat the COVID-19 pandemic. It will last for 70 days and includes people from 10 years of age and on.

The use of the mask is mandatory for "access, circulation or permanence in public spaces and streets whenever the physical distance recommended by health authorities proves to be impractical".

However, there are four exceptions for which this requirement doesn’t need to be met:

  • By submitting a medical certificate for multipurpose disability or a medical declaration, in case of people with cognitive impairment, development and psychological disorders;
  • Through a medical statement attesting that the person's clinical condition is not compatible with the use of mask;
  • When the use of mask is incompatible with the nature of the activities that people are carrying out;
  • When people are from the same household and are not close to others.

The compliance of this law will be “the responsibility of the security forces and the municipal police, with a primary role of raising awareness and pedagogy for the importance of wearing a mask in public spaces and streets when it is not possible to maintain physical distancing".

Failure to comply with this measure constitutes an infraction, sanctioned with a fine of 100 to 500 euros.

 

Restriction of circulation between municipalities from October 30th to November 3rd

The Council of Ministers approved a resolution that determines the restriction of circulation between municipalities, throughout the country, from 00:00am of October 30th (Thursday) until 06:00am of November 3rd (Tuesday).

The restriction aims to prevent families from gathering on the holiday of November 1st - All Saints' Day. This is intended to avoid possible contagions by COVID-19.

However, the following exceptions are foreseen:

  • For those who work outside the municipality of residence, if it is within the metropolitan area or between neighbouring municipalities, have to sign a declaration of honour; if travelling outside the metropolitan area, it is mandatory to present a declaration from the company proving that you are going to work;
  • The circulation of students to educational institutions, as well as the transport of children to schools and day-care centres;
  • Users of Occupational Activity Centres and Day Centres will be able to cross the border of the municipality;
  • If you have tickets for a cultural show you can also leave your municipality only up to the neighbouring municipality, or in the case of Lisbon or Porto, as long as it is within the same metropolitan area;
  • In case of appointments in a public service or if you need to travel to participate in procedural acts or acts within the competence of notaries, lawyers, solicitors, conservators or registry officers, you can also do so, but you must show the authorities proof of the respective scheduling.

Out of the restriction are health professionals and other health and social care workers, as well as teachers and non-teaching staff from school establishments, civil protection agents, security forces, inspectors from the Food and Economic Security Authority (ASAE), holders of political offices, magistrates and leaders of social partners and political parties, as well as ministers of worship upon declaration by the respective church.

The Council of Ministers also approved “the decree that declares November 2nd as a national day of mourning as a way of paying tribute to all the deceased, especially the victims of the COVID-19 pandemic”.

 

-- Atualização 16.10.2020 --

Portugal novamente em Estado de Calamidade

No passado dia 14 de outubro, Portugal inteiro entrou novamente em Estado de Calamidade como resposta à "evolução grave" da pandemia no país. Para já, o Governo decidiu avançar com as medidas preventivas que se seguem, já em vigor, embora não esteja excluída a hipótese de o nível de alerta voltar a aumentar:

  • Na rua, em espaços comerciais e restaurantes, não poderão estar mais de cinco pessoas juntas;
  • Daqui para a frente, casamentos e batizados só poderão contar com um máximo de 50 convidados;
  • Nos estabelecimentos de ensino, ficam proibidas festas e outros eventos que não estejam relacionados com as aulas;
  • Os valores das multas para estabelecimentos que não cumpram as regras serão aumentados para um máximo de dez mil euros;
  • A fiscalização será reforçada, tanto para estabelecimentos como para pessoas individuais;
  • É "vivamente recomendado" o uso de máscaras na rua, quando se justificar, assim como a instalação da aplicação Stayaway Covid;
  • Deu entrada no Parlamento uma proposta "urgente" para que o uso de máscara passe a ser obrigatório na rua, assim como a instalação da aplicação Stayaway Covid "em contexto laboral, escolar e académico, nas forças armadas e de segurança e na administração pública".

 

-- Atualização 15.09.2020 -- 

Portugal Continental novamente em Estado de Contingência

A partir de 15 de Setembro, Portugal Continental entrará no Estado de Contingência, que apenas vigorava na Área Metropolitana de Lisboa.

O Governo justificou esta medida devido ao regresso às aulas e ao trabalho presencial e também devido à necessidade de controlar o avanço da pandemia da COVID-19 no Outono e  Inverno.

O que vai mudar?

  • Os ajuntamentos passam a estar limitados a 10 pessoas em todo o país.
  • Os estabelecimentos comerciais não podem abrir antes das 10h (exceto pastelarias, cafés, cabeleireiros e ginásio) e o seu horário de encerramento será entre as 20h e as 23h, por decisão municipal.
  • Em áreas de restauração de centros comerciais, o limite máximo de pessoas por grupo é de 4.
  • O regresso às aulas será em regime presencial, entre 14 e 17 de setembro, onde haverá a readaptação do funcionamento das escolas à realidade atual, nomeadamente planos de contingência em todas as escolas, distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e procedimento de atuação perante caso suspeito, caso positivo ou surtos.
  • Nos restaurantes, cafés e pastelarias a 300m das escolas, limite máximo de pessoas por grupo também é de 4.
  • Haverá brigadas distritais de intervenção rápida para contenção e estabilização de surtos em lares.
  • Os eventos desportivos continuam sem público presencial.
  • Nos transportes públicos mantêm-se as imposições de lotação máxima de dois terços, utilização de máscara individual e distanciamento físico.
  • Nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto, passa a ser aconselhado a organização do trabalho em equipas em espelho, com escalas de rotatividade entre teletrabalho e trabalho presencial, o desfasamento de horários de entrada e saída, pausas e refeições, e a redução de movimentos pendulares.
  • O teletrabalho deve manter-se sempre que possível.

Para mais informações consulte Portal do Governo > Controlar a Pandemia – Conselho de Ministros de 10 de setembro de 2020.

 

-- Update 15.09.2020 -- 

State of Contingency in Mainland Portugal

From September 15th, Mainland Portugal will enter the State of Contingency, which only was in place in the Metropolitan Area of Lisbon.

The Government justified this measure due to the return to on-site school classes and work and also due to the need to control the progress of the COVID-19 pandemic in autumn and winter.

What will change?

  • The gatherings are now limited to 10 people across the country.
  • Commercial establishments cannot open before 10 am (except pastries, hairdressers and gyms) and the closing time will occur between 8 pm and 11 pm, by municipal decision.
  • In shopping center´s food courts, the maximum number of people per group is 4.
  • The return to classes will be on-site, from September 14th to 17th, and it will be adapted to the current reality, namely contingency plans in all schools, distribution of Personal Protective Equipment (PPE), and procedures in case of suspected, positive case or outbreaks.
  • In restaurants and pastry shops 300m from schools, the maximum limit of people per group is also 4.
  • There will be rapid intervention brigades to contain and stabilize outbreaks in nursing homes.
  • Sports events will continue without a public audience.
  • In public transports, the maximum capacity of two thirds, use of individual mask and physical distancing will be maintained.
  • In the Metropolitan Areas of Lisbon and Porto, it is advisable to organize work in mirrored teams, with rotation schedules between teleworking and on-site work, the time lag between entry and exit times, breaks and meals, and the reduction of commuting movements.
  • Remote work should be maintained whenever possible.

For more information see Portal do Governo > Controlar a Pandemia – Conselho de Ministros de 10 de setembro de 2020.

-- Atualização 24.08.2020 --

Recomendações da OMS para o uso de máscara em crianças no contexto da COVID-19

No passado dia 21 de Agosto, a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um documento com recomendações sobre o uso de máscaras para crianças no contexto da pandemia da COVID-19, com base na evidência disponível até à data.

De acordo com as recomendações, as crianças até aos 5 anos não devem ser obrigadas a usar máscara, tendo em conta a sua segurança e dado que estas não têm autonomia suficiente para garantir a sua correta colocação.

A OMS e a UNICEF aconselham o uso de máscara para crianças mais novas de acordo com uma avaliação de risco-benefício, de modo a controlar a transmissão do vírus SARS-COV-2. No entanto, medidas tais como a distância física, a higienização das mãos, a etiqueta respiratória e a ventilação adequada em espaços fechados não devem ser descuradas, para reduzir a disseminação do vírus causador da COVID-19.

Dos 6 aos 11 anos de idade, a OMS aconselha que esta avaliação de risco para uso de máscara deve ser feita tendo em conta:

  • Níveis de transmissão na área onde a criança reside;
  • Ambiente social e cultural, como crenças, costumes, comportamento ou normas sociais que influenciam a comunidade e as interações sociais da população, especialmente com e entre crianças;
  • A capacidade da criança de cumprir o uso apropriado de máscaras e a disponibilidade de supervisão apropriada de um adulto;
  • Impacto potencial do uso de máscara na aprendizagem e no desenvolvimento psicossocial;
  • Adaptações para ambientes específicos, como famílias com parentes idosos e escolas;
  • Crianças com deficiência ou com doenças subjacentes.

As crianças a partir dos 12 anos devem usar máscara nas mesmas condições que os adultos para se prevenirem da infeção causada pelo coronavírus.

As crianças ficam isentas de usar máscara quando praticam desporto ou uma atividade física.

Quando usada, o adulto deve certificar-se que a máscara tem o tamanho adequado para a criança e que cobre suficientemente o seu nariz, boca e queixo.

 

-- Update 24.08.2020 --

Advice on the use of masks for children in the context of COVID-19

On August 21st, the World Health Organization (WHO) published a document with recommendations on the use of masks for children in the context of the COVID-19 pandemic, based on the available evidence.

According to the recommendations, children up to 5 years old should not be forced to wear a mask, taking into account their safety and given that they do not have the autonomy required to use a mask properly.

WHO and UNICEF advise the use of a mask for younger children according to a risk-based approach, in order to control the transmission of the SARS-COV-2 virus. However, measures such as physical distancing, hand hygiene, respiratory etiquette and adequate ventilation in indoor settings should not be neglected to reduce the spread of the virus that causes the COVID-19 disease.

From 6 to 11 years of age, WHO advises that this risk assessment should be carried out taking into consideration:

  • Intensity of transmission in the area where the child lives;
  • Social and cultural environment such as beliefs, customs, behaviour or social norms that influence the community and population’s interactions, especially with and among children;
  • The child’s capacity to comply with the appropriate use of masks and availability of appropriate adult supervision;
  • Potential impact of mask wearing on learning and psychosocial development;
  • Adaptions for specific settings such as households with elderly relatives and schools;
  • Children with disabilities or with underlying diseases.

Children from 12 years old must wear a mask under the same conditions as adults to prevent infection caused by the novel coronaviru.
 

Children are exempt from wearing a mask when playing sports or performing physical activity.

When used, the adult must make sure that the mask is the appropriate size for the child and that it covers his nose, mouth and chin.

-- Atualização 01.07.2020 --

Portugal passa para Estado de Alerta

A partir do dia 1 de julho, Portugal vai passar para o estado de alerta, excetuando a região de Lisboa e Vale do Tejo, que passa para estado de contingência (nível acima da situação de alerta), e 19 freguesias desta área metropolitana, que mantêm o estado de calamidade.

As 19 freguesias com maior incidência de casos de COVID-19 e que mantêm o estado de calamidade são:

  • Todas as freguesias da Amadora;
  • Todas as freguesias de Odivelas;
  • Seis freguesias de Sintra – uniões de freguesias de Queluz e Belas, Massamá e Monte Abraão, Cacém e São Marcos, Agualva e Mira Sintra, Algueirão-Mem Martins e a freguesia de Rio de Mouro;
  • Duas freguesias de Loures - uniões de freguesias de Sacavém e Prior Velho, e de Camarate, Unhos e Apelação;
  • Santa-Clara (Lisboa).

Quais as medidas para os diferentes estados?

Para Portugal Continental, o estado de alerta tem como medidas principais: confinamento obrigatório para doentes e pessoas em vigilância ativa; continuação das regras sobre distanciamento físico, uso de máscara, higienização, horários e lotação; ajuntamentos limitados a 20 pessoas; coimas nas contraordenações de 100€ a 500€ (para pessoas singulares) e de 1000€ a 5000€ (para pessoas coletivas).

Em Lisboa e Vale do Tejo, além das medidas acima indicadas, o estado de contingência prevê: ajuntamentos limitados a apenas 10 pessoas e encerramento de estabelecimentos comerciais às 20h00, exceto restauração para serviço de refeições e take-away; super e hipermercados (até às 22h00); abastecimento de combustíveis; clínicas, consultórios e veterinários; farmácias; funerárias; e equipamentos desportivos.

Nas 19 freguesias que mantêm o estado de calamidade há também o dever cívico de recolhimento domiciliário e os ajuntamentos ainda são mais restritos, com apenas 5 pessoas. Para estas freguesias foi criado o Programa “Bairros Saudáveis”, que visa promover iniciativas de saúde, sociais, económicas, ambientais e urbanísticas junto das comunidades locais mais atingidas pela pandemia da COVID-19, ou por outros fatores que afetam as suas condições de saúde e bem-estar.

 

-- Update 01.07.2020 --

Portugal moves to the State of Alert

Portugal will move from the 1st of July to the state of alert, except for the region of Lisbon and the Tagus Valley which passes to the state of contingency (level above to the state of alert) and 19 parishes in this metropolitan area that maintain the state of calamity.

The 19 parishes with the highest incidence of COVID-19 cases and which maintain the state of calamity are:

  • All parishes in Amadora;
  • All parishes in Odivelas;
  • Six parishes in Sintra - unions of parishes of Queluz and Belas, Massamá and Monte Abraão, Cacém and São Marcos, Agualva and Mira Sintra, Algueirão-Mem Martins and the parish of Rio de Mouro;
  • Two parishes of Loures - Sacavém and Prior Velho, and Camarate, Unhos and Apelação;
  • Santa-Clara (Lisbon).

What are the measures for the different states?

For Portugal, the state of alert has as main measures: mandatory confinement for patients and people under active surveillance; continuation of rules on physical distance, wearing mask, hygiene, schedules and space capacity; gatherings limited to 20 people; fines for administrative offenses ranging from € 100 to € 500 (for individuals) and € 1000 to € 5000 (for legal persons).

In Lisbon and the Tagus Valley, in addition to the measures indicated above, the contingency state includes: gatherings limited to just 10 people and closing of commercial establishments at 8 pm, except restaurants and take-away service; super and hypermarkets (until 10 pm); gas stations; clinics and veterinarians; pharmacies; funeral homes; and sports equipment.

In the 19 parishes that maintain the state of calamity there is also the civic duty of home collection and the gatherings are even more restricted, with only 5 people. For these parishes, the “Healthy Neighbourhoods” Program (“Bairros Saudáveis”, in Portuguese) was created, which aims to promote health, social, economic, environmental and urban initiatives among the local communities most affected by the COVID-19 pandemic, or by other factors that affect their health and well-being.

 

-- Atualização 26.06.2020 --

Na sequência das medidas aprovadas em Conselho de Ministros e que entram em vigor a 1 de julho, que contemplam o dever cívico de recolhimento domiciliário para os residentes nas 19 freguesias visadas da Área Metropolitana de Lisboa, os residentes nestas freguesias apenas deverão sair das suas residências para algumas atividades essenciais como as deslocações para o trabalho, compras, prática de atividade desportiva e apoio a familiares.

Assim, pede-se a todos os membros do Jamat que residam nestas freguesias que cumpram com este dever cívico.

-- Update 26.06.2020 -- 

Following the measures approved by the Council of Ministers effective from July 1st,  which contemplate the civic duty of home confinement for residents in the 19 parishes concerned in the Lisbon Metropolitan Area, residents in these parishes should only leave their homes for essential activities such as travelling to work, grocery shopping, sports activities and support for family members.

Therefore, all members of Jamat who reside in these parishes are requested to fulfil this civic duty.

 

-- Atualização 08.06.2020 --

Plano de desconfinamento – 3ª fase

Conselho de Ministros, 29 de Maio de 2020

O primeiro-ministro António Costa anunciou, após conselho de ministros, o plano de reabertura da terceira fase de desconfinamento.
Perante o aumento de casos de Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo, o Governo anunciou medidas diferentes para a Área Metropolitana de Lisboa.

Medidas para a 3ª fase de desconfinamento:
30-31 de Maio: Cerimónias religiosas
Celebrações comunitárias de acordo com regras definidas entre DGS e confissões religiosas.

1 de Junho: Teletrabalho
Teletrabalho desfasado e com equipas em espelho. Obrigatório para: imunodeprimidos e doentes crónicos; Pessoas com deficiência (>60%); pais com filhos em casa.

1 de Junho: Lojas do Cidadão
Necessário marcação prévia e uso obrigatório de máscara.
Lisboa: lojas do cidadão encerradas até 15 de Junho.

1 de Junho: Comércio e Restauração
Abertura de lojas com área superior a 400m2 e lojas e restaurantes inseridos em centros comerciais. Fim da lotação máxima de 50% mantendo o distanciamento mínimo de 1,5m.
Lisboa: centros comerciais encerrados até 15 de Junho.

1 de Junho: Cultura
Abertura de cinemas, teatros, salas de espetáculos e auditórios, de acordo com as normas definidas pela DGS.

1 de Junho: Desporto
Abertura de ginásios de acordo com as normas definidas pela DGS.


6 de Junho: Praias
Abertura da época balnear.

15 de junho: Atividades de Tempos Livres (ATL´S)
Abertura de ATL´s não integrados em estabelecimentos escolares. No final do ano letivo iniciarão as atividades de apoio à família e de ocupação de tempos livres.

Na Área Metropolitana de Lisboa, os ajuntamentos continuam limitados a 10 pessoas e os veículos privados de transporte de passageiros têm a lotação máxima de 2/3 dos passeiros e uso obrigatório de máscara.

 

Deconfinement plan - 3rd phase

Council of Ministers, 29th May 2020


The Portuguese Prime Minister António Costa announced, after the council of ministers, the  reopen plan for the third phase of deconfinement.
Due to the increase in number of Covid-19 cases in Lisbon Metropolitan Area, the Government announced different measures.

Measures for the 3rd phase of deconfinement:
May 30th-31st: Religious ceremonies
Community celebrations according to rules defined between DGS and religious confessions.

June 1st: Teleworking
Teleworking with a time lag and with mirror teams. Mandatory for: immunodepressed and chronically ill; People with disabilities (> 60%); parents with children at home.

June 1st: “Lojas do Cidadão”
Prior appointment and mandatory use of a mask are required.
Lisbon: closed until June 15th.

June 1st: Trade and Restaurants
Opening of stores with an area greater than 400m2 and stores and restaurants in shopping centers. End of a maximum capacity of 50% keeping the minimum distance of 1,5m.
Lisbon: shopping centers closed until June 15th.

June 1st: Culture
Opening of cinemas, theaters, concert halls and auditoriums, according to the rules defined by DGS.

June 1st: Sports
Opening of gyms in accordance with the rules defined by the DGS.

June 6th: Beaches
Opening of the bathing season.

June 15th: Leisure Activities (ATL´S)
Opening of ATL's not integrated in school establishments. At the end of the school year, family support activities and leisure activities will be opened as well.

In the Lisbon Metropolitan Area, gatherings are still limited to 10 people and private passenger vehicles have a maximum capacity of 2/3 of passengers and the use of a mask is mandatory.

Consultas, exames e cirurgias não urgentes suspensos em hospitais da região de Lisboa

O governo voltou a suspender a atividade não urgente nos hospitais de Santa Maria, São Francisco Xavier,  Dona Estefânia, Amadora-Sintra e Beatriz Ângelo devido à concentração de casos de covid-19 nos municípios servidos por esses hospitais.

A decisão baseia-se no princípio fundamental de que a prioridade é a salvaguarda da prontidão de resposta à infeção por SARS-Cov-2.

O Ministério da Saúde afirma que a retoma da atividade presencial “implica que se garanta a segurança de utentes e profissionais de saúde, sem comprometer a capacidade de resposta de internamento e cuidados intensivos (covid-19 e não covid-19)”

A decisão será publicada em Diário da República esta semana, mas os hospitais já foram avisados.

A diretora geral da Saúde, Graça Freitas, já tinha referido que a região de Lisboa e Vale do Tejo tem “números de incidência relativamente elevados” em relação ao resto do país.

A decisão estará em vigor enquanto a situação epidemiológica o justificar.


Non-urgent appointments, complementary diagnosis exams and surgeries suspended in Lisbon region hospitals

The government again suspended non-urgent activity in Santa Maria, São Francisco Xavier, Dona Estefânia, Amadora-Sintra and Beatriz Ângelo hospitals due to the concentration of cases of Covid-19 in the municipalities served by these hospitals.

The decision is based on the fundamental principle that the priority is to save the readiness to respond the SARS-Cov-2 infection.

The Ministry of Health declares that the presential hospital activity "implies ensuring the safety of users and health professionals, without compromising the response capacity of hospitalization and intensive care (Covid-19 and non-Covid-19)"

The decision will be published in “Diário da República” this week, but hospitals have already been warned.

The general director of Health, Graça Freitas, had already mentioned that the Lisbon metropolitan área have "high incidence numbers" when comparing to the rest of the country.

The decision will be in effect as long as the epidemiological situation justifies.

 

-- Atualização 01.05.2020 --

Portugal passa do Estado de Emergência para Estado de Calamidade

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou ontem, após conselho de ministros, que Portugal vai transitar do Estado de Emergência para o Estado de Calamidade, a partir do próximo domingo, dia 3 de maio.

“A pandemia teve uma evolução num sentido positivo ao longo destes dois meses”, referiu o primeiro-ministro, salientando que neste período temporal se passou “de uma fase de crescimento exponencial, para uma fase em que foi possível controlar o ritmo de crescimento”. No entanto, António Costa alertou os Portugueses que a pandemia não está ultrapassada e que é necessário manter um nível de contenção, dado que “o risco mantém-se elevado”.

O que é o Estado de Calamidade?

O Estado de Calamidade está um nível abaixo do Estado de Emergência e pode ser aplicado perante uma situação de catástrofe ou acidente grave de intensidade previsível, em que se verifica “a necessidade de adotar medidas de caráter excecional destinadas a prevenir, reagir ou repor a normalidade das condições de vida”. Este pode ser aplicado ao país inteiro ou a uma parte do seu território.

Enquanto que o Estado de Emergência é decretado pelo Presidente da República, o Estado de Calamidade é da competência do Governo e aplicado através de uma resolução de Conselho de Ministros.

O que vai mudar?

O Governo publicou um plano de desconfinamento, para a reabertura gradual e cautelosa das atividades económicas e sociais, que entra em vigor já no próximo dia 4 de maio e que se estende até junho.

O uso de máscaras será obrigatório em diversos espaços, como escolas, transportes públicos e espaços comerciais.

O confinamento obrigatório para doentes Covid-19 e em vigilância ativa e o dever cívico de recolhimento serão mantidos. O distanciamento físico (2m) também deverá ser mantido.

Eventos ou ajuntamentos com mais de 10 pessoas estão proibidos.

O exercício profissional continua em teletrabalho, sempre que as funções o permitam, durante o mês de maio.

A partir de 4 de maio, podem ser reabertas lojas com porta aberta para a rua até 200m2, livrarias, comércio automóvel, e estabelecimentos como cabeleireiros, manicures e similares (estes com marcação prévia).

Em maio, alguns estudantes irão regressar às aulas presenciais (11º e 12º Ano), e em Junho as creches, pré-escolar e ATLs também irão abrir.
Pode consultar o plano de desconfinamento completo em: https://www.portugal.gov.pt/download-ficheiros/ficheiro.aspx?v=8382611a-...

O Aga Khan Health Board reforça a importância da continuação do cumprimento das medidas de proteção adotadas até agora, dado que ainda nos encontramos em fase de pandemia ativa. O levantamento de algumas medidas de restrição, implica um cuidado acrescido, dado que passaremos a ver mais algumas pessoas na rua e a propagação do vírus poderá ser maior. 

Continue a executar as medidas de prevenção, como a lavagem frequente das mãos, o distanciamento físico, fique resguardado em casa e, quando sair, use máscara. As próximas semanas serão cruciais para evolução da pandemia em Portugal.

Já sabe: fique em segurança, fique em casa!

 

-- Update 01.05.2020 --

Portugal moves from the State of Emergency to the State of Calamity

The portuguese Prime Minister, António Costa, announced yesterday, after the council of ministers, that Portugal will transit from the State of Emergency to the State of Calamity, starting next Sunday, May 3.

"The pandemic has evolved in a positive direction over these two months," said the Prime Minister, noting that in this time period Portugal passed "from an exponential growth phase, to a phase in which it was possible to control the pace of growth" . However, António Costa warned the Portuguese that the pandemic is not over and that it is necessary to maintain a level of containment, given that “the risk remains high”.

What is the State of Calamity?

The State of Calamity is one level below the State of Emergency and can be applied in the event of a catastrophe or serious accident of foreseeable intensity, in which there is a “need to adopt exceptional measures aimed to prevent, react or restore normality in living conditions ”.

This can be applied to the entire country or to a part of its territory.

While the State of Emergency is decreed by the President of the Republic, the State of Calamity is declared by the Government and applied through a resolution of the Council of Ministers.

What will change?

The portuguese government has published a plan for the gradual and cautious reopening of economic and social activities, which will take effect on May 4 and will continue until June.

The use of masks will be mandatory in several spaces, such as schools, public transport and commercial spaces.

The mandatory confinement for Covid-19 patients and under active surveillance and the civic duty of withdrawal will be maintained. The physical distance (2m) shall also be followed.

Events or gatherings with more than 10 people are banned.

Teleworking continues, whenever the functions allow, during the month of May.

From May 4, stores with open door to the street up to 200m2, bookstores, car trade, and  hairdresser stores and similar (these ones by appointment) can be reopened.

In May, some students will return to classroom classes (11th and 12th grade), and in June nursery school, pre-school and after school activities will also open.

The complete deconfinement plan can be accessed in the following link: https://www.portugal.gov.pt/download-ficheiros/ficheiro.aspx?v=8382611a-...

The Aga Khan Health Board reinforces the importance of continuing to comply with the protection measures adopted so far, given that we are still in an active pandemic phase. The lifting of some restrictive measures implies increased precaution, once more people will be on the streets and the spread of the virus may be greater.

It is fundamental to continue to carry out the preventive measures, such as frequent hand washing, physical distancing, staying at home and wearing a mask when going out. The coming weeks will be crucial for the evolution of the pandemic in Portugal.

Stay safe, stay at home!

 

-- Atualização 19.04.2020 --

Segunda Renovação do Estado de Emergência Nacional

O estado de emergência nacional foi renovado pela segunda vez, por mais 15 dias, até ao dia 2 de Maio.

O Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, referiu na última conferência de imprensa que esta renovação se deve a três fatores principais: à resolução do problema de contágio de Covid-19 nos lares; à estabilização do número diário de doentes internados para assegurar uma melhor resposta do SNS; e para o Governo ter tempo para definir critérios para a abertura gradual da sociedade e da economia.

O decreto presidencial da renovação estado de emergência refere ainda que “em função da evolução dos dados e considerada a experiência noutros países europeus, prevê-se agora a possibilidade de futura reativação gradual, faseada, alternada e diferenciada de serviços, empresas e estabelecimentos, com eventuais aberturas com horários de funcionamento adaptados, por setores de atividade, por dimensão da empresa em termos de emprego, da área do estabelecimento comercial ou da sua localização geográfica, com a adequada monitorização.”

O Aga Khan Health Board reforça a importância da continuação do cumprimento do isolamento social, dado que assim só se poderá controlar a propagação do Covid-19. O levantamento gradual das restrições impostas pelo Governo dependerá da evolução do número de casos nas próximas semanas e, para isso, o nosso comportamento e consciência social serão fundamentais.

Fique em segurança, fique em casa!

 

-- Update 19.04.2020 --

Second National State of Emergency Renewal

The national state of emergency was renewed for the second time, for another 15 days, until the 2nd of May.

The President of the Portuguese Republic, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, referred  in the last press conference that this renewal is due to three main factors: Covid-19 cases in nursing homes; the stabilization of the daily number of hospitalized patients to ensure a better response from the SNS; and giving time to the Government to define criteria for the gradual opening of society and the economy.

In this renewal it also mentioned that “due to the evolution of data and considering the experience in other European countries, the possibility of future gradual, phased, alternating and differentiated reactivation of services, companies and establishments is now foreseen with adapted operating hours, by activity sectors, by company size in terms of employees, the area of the commercial establishment or its geographical location, with adequate monitoring. ”

The Aga Khan Health Board reinforces the importance of continuing to keep in social isolation, as this is the only way to control the spread of Covid-19. The gradual lifting of restrictions imposed by the Government will depend on the evolution of the number of cases in the coming weeks and, for that, our behavior and social awareness will be crucial.
Stay safe, stay at home!

 

 

-- Atualização 14.04.2020 --

Uso de Máscaras

A Direção Geral de Saúde (DGS) publicou ontem a Informação nº 009/2020 relativa ao uso de máscaras de uso social como medida complementar para limitar a transmissão do COVID-19.

De acordo com a DGS, devem ser usadas máscaras “por todas as pessoas que permaneçam em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas (supermercados, farmácias, lojas ou estabelecimentos comerciais, transportes públicos, etc)”.

Esta é uma medida proteção adicional e que não dispensa as regras já existentes de distanciamento social, de etiqueta respiratória, de higiene das mãos e utilização de barreiras físicas.

Anteriormente, a DGS já tinha recomendado a utilização de máscaras cirúrgicas a todos os profissionais de saúde, pessoas com sintomas respiratórios, pessoas que entrem e circulem em instituições de saúde e pessoas mais vulneráveis (mais de 65 anos de idade, com doenças crónicas e estados de imunossupressão).

De salientar que é fundamental saber como colocar, usar e remover corretamente a máscara e que o seu uso não pode negligenciar medidas importantes como o distanciamento social e a lavagem frequente das mãos.

Veja aqui quando e como deve usar as máscaras de proteção.

 

-- Update 14.04.2020 --

Use of Masks

Yesterday, the General Health Department (DGS) has published the Information Nº 009/2020 regarding the use of masks as a complementary measure to limit the transmission of COVID-19.

According to the DGS, masks must be worn “by those who are in closed indoor spaces with multiple people (supermarkets, pharmacies, shops or commercial establishments, public transport, etc.)”.

This is an additional protection measure and does not replace the existing rules of social distancing, respiratory etiquette, hand hygiene and the use of physical barriers.

DGS had previously recommended the use of surgical masks to all health professionals, people with respiratory symptoms, people entering and circulating in health institutions and to the vulnerable population (over 65 years old, with chronic diseases and immunosuppression states).

It should be noted that it is fundamental to know how to correctly put, use and remove the mask and that its use must not neglect important indications such as social distancing and frequent hand washing.

Watch here when and how to use protective masks.

 

-- Atualização 12.04.2020 --

Medidas tomadas pelo Governo e pelo Ministério da Educação devido à situação de pandemia (COVID-19)

A COVID-19 tem-nos desafiado nas mais diferentes áreas da sociedade e, como consequência, foi necessário proceder a profundas alterações na área da educação. De acordo com as declarações do Primeiro Ministro António Costa, as aulas vão continuar e haverá avaliação do terceiro período.

Resumo das medidas excecionais para a Educação

Início do 3.º período

  • O 3.º período terá início a 14 de abril sem atividades presenciais, ou seja, na modalidade de ensino à distância.
  • Haverá avaliação do 3.º período: a todos os alunos será atribuída uma nota no final do ano que deve atender ao conhecimento que o professor tem do trabalho realizado por cada aluno ao longo do ano e às circunstâncias em que o 3.º período foi ministrado.

Ensino Pré-escolar
Paralelamente às aulas transmitidas pela RTP Memória, a RTP 2 irá transmitir conteúdos para as crianças da Educação Pré-escolar (dos 3 aos 6 anos).

Ensino Primário e Básico (#EstudoEmCasa):

  • As aulas terão lugar em regime não presencial, ou à distância, até ao final do ano letivo.
  • As aulas destinadas aos alunos do 1.º ao 9.º ano de escolaridade têm início no dia 20 de Abril.
  • As aulas vão decorrer no horário entre as 9h e as 17h50 com uma duração de 30 minutos.
  • Manter-se-á o apoio excecional aos pais que tenham de ficar em casa para assistência aos filhos até aos 12 anos.
  • Para complementar o ensino à distância por meios digitais, haverá – como solução de redundância – módulos de ensino/aprendizagem através da TV, no canal da RTP Memória, disponível na TDT e no cabo.
  • Os diferentes anos são agrupados em grupos de dois e, por isso, os alunos do 1.º ano vão partilhar a matéria com os alunos do 2.º ano, à semelhança dos alunos dos 3.º e 4.º anos, 5.º e 6.º anos e 7.º e 8.º anos, sendo a exceção as aulas do 9.º ano.
  • A programação vai incluir disciplinas como Educação Física, Literatura, Alemão, Francês e Espanhol até 30 minutos diários de iniciação ao Português para falantes não-nativos. Já os alunos do 1.º ciclo vão ter trinta minutos semanais de leitura e para os 5.º e 6.º vai haver "oficina de escrita".
  • O #EstudoEmCasa vai, deste modo, ser transmitido nos seguintes canais televisivos:

- TDT – posição 7
- MEO – posição 100
- NOS – posição 19
- Vodafone – posição 17
- Nowo – posição 13
- https://www.rtp.pt/estudoemcasa (emissão de cada dia on demand e módulos individualizados)
- Será ainda disponibilizada uma App com todos os conteúdos do #EstudoEmCasa.

Ensino Secundário:

  • No dia 14 de abril as aulas iniciarão em regime não-presencial, ou à distância, por meios digitais.
  • Para o 10.º ano, as aulas prosseguirão nesse regime não-presencial, ou à distância, até ao final do ano letivo.
  • As escolas vão estar preparadas para, se a evolução da epidemia o permitir, recomeçar as aulas presenciais do 11.º e 12.º anos durante o mês de maio.
  • No 11.º e 12.º anos, só haverá aulas presenciais das 22 disciplinas cujas provas finais são necessárias para o acesso ao ensino superior; nas restantes disciplinas o ensino continuará a ser realizado à distância (por meios digitais).
  • Para o 11.º e 12.º ano estão ainda a ser estudadas medidas no sentido de existirem aulas presenciais em segurança. Até ao momento, não existe informação de quando se iniciarão as aulas para os alunos que frequentam estes anos.
  • Nas aulas presenciais a assiduidade não será obrigatória, ou seja, as faltas serão consideradas justificadas.
  • Medidas a adotar quando forem retomadas as aulas presenciais: desinfeção prévia da escola pelas Forças Armadas; uso obrigatório de máscara; dispensadores de gel desinfetante à porta de cada sala de aula, com uso obrigatório à entrada e à saída.

Exames:

  • Não serão realizadas as provas de aferição nem os exames do 9.º ano.
  • No ensino secundário só serão realizados exames das 22 disciplinas cujas provas finais são necessárias para o acesso ao ensino superior.
  • Cada aluno só realiza o/s exame/s de que necessita para acesso ao ensino superior e a nota só releva para este efeito, não contando para a avaliação da/s disciplina/s do ensino secundário.

Novo calendário:

  • As aulas decorrem até 26 de junho;
  • A 1.ª fase dos exames decorre entre 6 e 23 de julho;
  • A 2.ª fase dos exames decorre entre 1 e 7 de setembro.
  • Os exames vão permitir que cada aluno opte por responder às matérias que estudou presencialmente.
     

O próximo ano letivo:

  • Haverá um esforço de recuperação das aprendizagens em todos os anos de escolaridade.
  • Será desenvolvido um programa de digitalização das escolas, disponibilizando equipamentos e acesso à internet em banda larga para ensino à distância por meios digitais.

 

-- Update 12.04.2020 -- 

Measures taken by the Government and the Ministry of Education due to the pandemic situation (COVID-19)

COVID-19 has challenged us in the most different areas of society and, as a consequence, it was necessary to make profound changes in the area of education. According to the statements of Prime Minister António Costa, classes will continue and there will be an evaluation of the third period.

Summary of exceptional measures for Education

Beginning of the 3rd period

  • The 3rd period will start on April 14 without face-to-face activities, that is, in the distance learning modality.
  • There will be an evaluation of the 3rd period: all students will be given a grade at the end of the year that should take into account the knowledge that the teacher has of the work done by each student throughout the year and the circumstances in which the 3rd period was given.


Pre-school Education
In parallel to the classes transmitted by RTP Memória, RTP 2 will transmit content to children in pre-school education (from 3 to 6 years old).

Primary and Basic Education (#EstudoEmCasa):

  • Classes will take place on a non-face-to-face basis, or at a distance, until the end of the school year.
  • Classes for students from the 1st to the 9th grade start on the 20th of April.
  • Classes will take place between 9 am and 5:50 pm with duration of 30 minutes.
  • Exceptional support will be maintained for parents who have to stay at home to assist their children up to 12 years old.
  • To complement distance learning by digital means, there will be - as a redundancy solution - teaching / learning modules via TV, on the RTP Memória channel, available on DTT and on cable.
  • The different years are grouped in groups of two and, therefore, 1st year students will share the material with 2nd year students, similarly to 3rd and 4th year students, 5th And 6th and 7th and 8th years, with the exception of the 9th grade classes.
  • The program will include subjects such as Physical Education, Literature, German, French and Spanish up to 30 minutes of daily introduction to Portuguese for non-native speakers. The 1st cycle students will have thirty minutes of reading per week and for the 5th and 6th there will be a "writing workshop".
  • The #EstudoEmCasa will, therefore, be broadcasted on the following TV channels:

             - DTT - channel 7
             - MEO - channel 100
             - NOS - channel 19
             - Vodafone - channel 17
             - Nowo - channel 13

  • https://www.rtp.pt/estudoemcasa (broadcast each day on demand and individualized modules).
  • An App will also be available with all the contents of #EstudoEmCasa.

High school:

  • On April 14, classes will start by distance through digital means.
  • For the 10th year, classes will continue in this non-face-to-face or distance learning regime until the end of the school year.
  • Schools will be prepared to, if the evolution of the pandemic allows, restart the face-to-face classes of the 11th and 12th years during the month of May.
  • In the 11th and 12th years, there will only be face-to-face classes in the 22 subjects whose final exams are necessary for access to higher education; in the remaining subjects, teaching will continue to be carried out remotely (by digital means).
  • For the 11th and 12th years, measures are still being studied in order to provide safe classrooms. So far, there is no information on when classes will start for students attending these years.
  • In face-to-face classes, attendance will not be mandatory, that is, absences will be considered justified.
  • Measures to be taken when face-to-face classes are resumed include: prior disinfection of the school by the Armed Forces; mandatory use of a mask; disinfectant gel dispensers at the door of each classroom, with mandatory use at entry and exit.

Exams:

  • Assessment tests and 9th grade exams will not be carried out.
  • In high school, examinations will only be carried out on the 22 subjects whose final tests are necessary for access to higher education.
  • Each student only takes the exam he/she needs to access higher education and the grade is only relevant for this purpose and will not count for the evaluation of the high school subject(s)

New calendar:

  • Classes run until June 26.
  • The 1st phase of the exams takes place between the 6th and the 23rd of July.
  • The 2nd phase of the exams takes place between 1 and 7 September.
  • The exams will allow each student to choose to answer the subjects they have studied in person.

The next school year:

  • There will be an effort to recover learning in all years of schooling.
  • A digitalisation program for schools will be developed, providing equipment and broadband Internet access for distance learning

 

-- Atualização 04.04.2020 --

Renovação do Estado de Emergência Nacional

O estado de emergência nacional foi prolongado por mais 15 dias, até ao dia 17 de Abril.
Além das medidas já em vigor, o Governo apresentou mais medidas de emergência para conter a propagação do Covid-19:

Período da Páscoa
• Serão proibidas quaisquer deslocações para fora do concelho de residência habitual, entre a meia-noite de quinta-feira, dia 9 de abril, até à meia-noite de segunda-feira, dia 13 de abril, salvo para quem tem de se deslocar para o local de trabalho, que deverá fazer-se acompanhar de uma declaração que o comprove.

• Todos os aeroportos serão encerrados entre os dias 9 e 13 de abril, ao tráfego de passageiros, à exceção de viagens aéreas de Estado, de natureza militar, de carga, de repatriamento de portugueses ou humanitários.

Transporte aéreo e chegadas a Portugal
• A lotação nos transportes aéreos será limita a 1/3 do total, por forma a assegurar o maior afastamento social possível.

• A ministra da Saúde e o Ministro da Administração Interna irão definir os países ou territórios cujas pessoas, para entrarem em Portugal, necessitam de uma consulta médica.

Taxas moderadoras
• Todos os doentes diagnosticados com Covid-19 terão isenção de taxas moderadoras.

Trabalho
• Os Inspetores da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) terão poderes para suspender qualquer despedimento com indícios de ilegalidade.

O Aga Khan Health Board reforça a importância do cumprimento das indicações do Governo e das autoridades de saúde, numa altura em que nos encontramos na fase mais crítica de combate ao Covid-19.
É fundamental manter-se em casa.

 

-- Update 04.04.2020 -- 

National State of Emergency Renewal
The national state of emergency was extended for another 15 days, until April 17.
In addition to the measures already taken, the Government has presented more emergency measures to contain the spread of Covid-19:

Easter
• Any travel outside the municipality of residence between midnight on Thursday, April 9, until midnight on Monday, April 13, will be prohibited, except for those who have to travel to the workplace, which must be accompanied by a statement proving it.

• All airports will be closed between 9th and 13th April, for passenger traffic, except for state, military, cargo, repatriation or humanitarian travels.

Air transport and arrivals to Portugal
• Air transport capacity will be limited to 1/3 of the total, in order to ensure the greatest possible social distance.

• The Minister of Health and the Minister of Internal Administration will define the countries or territories whose people, in order to enter in Portugal, need a medical consultation.

Public health fees
• People diagnosed with Covid-19 will be free of public health fees.

Work
• Inspectors from the Labor Conditions Authority (ACT) will be empowered to suspend any ilegal dismissal.

The Aga Khan Health Board reinforces the importance of complying with the recommendations of the Government and health authorities, as we are in the most critical phase of combating Covid-19.
It is essential to stay at home.

 

 

-- Atualização 01.04.2020 --

Alerta da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal – COVID-19

A Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) defende o “isolamento rigoroso” para pessoas com diabetes e mais de 60 anos, “por estarem no mesmo grupo de risco dos idosos com mais de 70 anos sem patologias”.

O “isolamento profilático” dos diabéticos é ainda mais importante se estes tiverem também hipertensão, doença coronária, respiratória ou oncológica.
Só deverão sair de casa em situações de absoluta necessidade, evitando qualquer contato pessoal.

Citado no comunicado, o presidente da APDP, José Manuel Boavida, considera “crucial que sejam adotadas medidas de contenção social, particularmente na população mais idosa, que está mais suscetível a uma fragilização do sistema imunitário devido a outras patologias”.

O responsável pela APDP esclarece que “esta recomendação de quarentena advém de dados já apurados noutros países, que demonstram que na população com mais de 60 anos e nas pessoas com doenças crónicas o risco de complicações graves e de morte aumenta”. José Manuel Boavida acrescenta também que todas as pessoas com diabetes devem ter medicação em casa, o suficiente para dois meses, assim como material de autovigilância. Do mesmo modo, devem ter toda a medicação tomada habitualmente para outras doenças, nomeadamente para o aparelho cardiovascular.

Tal como a Direção Geral de Saúde (DGS), a APDP recomenda que também é necessário ter a medicação para a febre, como o paracetamol. Os diabéticos devem estar alerta para os sintomas da doença, que são semelhantes aos da gripe e que podem incluir febre, tosse, falta de ar e cansaço. É fundamental manterem-se hidratados, controlar a temperatura corporal e fazer o registo diário da glicémia.

Para qualquer esclarecimento/dúvida, a APDP disponibiliza os seguintes contactos:

Linha de apoio: 21 381 61 61 (todos os dias, das 08h às 20h)

Email: [email protected]

 

-- Update 01.04.2020 --

Alert from the Portuguese Diabetes Association – COVID-19

The Portuguese Diabetes Association (APDP) defends “strict isolation” for people with diabetes and over 60 years old, “because they are at the same risk group as the elderly over 70 years without pathologies”.

The “prophylactic isolation” of diabetics is even more important if they also have hypertension, coronary, respiratory or oncological disease. They should only leave their home in exceptional situations, avoiding any personal contact.

In the statement, the president of APDP, José Manuel Boavida, considers “crucial that measures of social containment are adopted, particularly in the elderly population, which is more susceptible to have a weaker immune system due to other pathologies”.
The president explains that “this quarantine recommendation comes from data already obtained in other countries, which show that in the population over 60 years old and in people with chronic diseases, the risk of serious complications and death increases”. José Manuel Boavida also adds that all people with diabetes must have medication at home, at least for two months, as well as self-surveillance material. Likewise, they should have any medication they usually take for other diseases, namely for the cardiovascular system.

As the General Health Department (DGS), APDP recommends that it is also necessary to have medication for fever, such as paracetamol. Diabetics should be alert to the symptoms of the disease, which are similar to flu and which can include fever, cough, shortness of breath and tiredness. It is essential to stay hydrated, control body temperature and record blood glucose daily.

For any question, APDP provides the following contacts:

Helpline: 213816161 (every day, from 08h to 20h)

Email: [email protected]

 

-- Atualização 25.03.2020 --

Fase de Mitigação do Covid-19

De acordo com a Direção Geral de Saúde, Portugal vai entrar na segunda fase de mitigação da pandemia do COVID-19, a partir desta quinta-feira, que corresponde ao nível de alerta e reposta mais elevado para o combate a este vírus.

O acionamento desta fase quer dizer que as cadeias de transmissão do COVID-19 já estão estabelecidas em Portugal e que a sua propagação é comunitária. O número de casos gerados em Portugal já supera o número de casos importados de outros países.

A Diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirmou hoje em conferência de imprensa que “temos transmissão comunitária, não exuberante, não descontrolada, mas temos”.

Neste contexto, as medidas anteriores de contenção da doença tornam-se insuficientes e a resposta agora é focada na mitigação dos efeitos e propagação do novo coronavírus.

O que vai mudar?

Esta nova fase requere uma maior consciencialização e responsabilidade de toda a população para que continuem em isolamento social e a praticar as medidas de higiene recomendadas, como o lavar frequentemente as mãos ou desinfetar com uma solução à base de álcool, respeitar a distância de segurança e tossir ou espirrar de acordo com a etiqueta respiratória.

A partir de amanhã, todos os hospitais do SNS têm que admitir e tratar doentes da sua área de referência com suspeita ou confirmação de COVID-19 e os hospitais do sector privado e social também podem ser envolvidos na fase de diagnóstico e na gestão de casos.

Todos os serviços de saúde devem ter a capacidade de lidar com um caso de COVID-19 ligeiro a moderado e os casos graves devem ser geridos em ambiente hospitalar. Os hospitais podem rastrear doenças respiratórias aos doentes que dão entrada e mesmo aos visitantes.

Qualquer meio de transporte do INEM terá de estar preparado para transportar um doente COVID-19.

No entanto, se sentir os sintomas associados ao COVID-19 - febre, tosse ou dificuldade respiratória - deve ligar primeiro para a Linha do SNS24 – 808 24 24 24 - antes de recorrer aos serviços de saúde e seguir as orientações dadas.

 

-- Update 25.03.2020 --

Covid-19 Mitigation Phase

According to the General Health Department, Portugal will start the second mitigation phase of the COVID-19 pandemic this Thursday, which corresponds to the highest alert and response level.

The activation of this phase means that the transmission chains of COVID-19 are already established in Portugal and that the virus propagation is within the community. The number of cases generated in Portugal already exceeds the number of cases imported from other countries.

The General Health Director, Graça Freitas, said today in a press conference that “we have community transmission, not exuberant, not uncontrolled, but we have”.

In this context, the previous measures to contain the disease have become insufficient and now the response is focused on mitigating the effects and the spread of the novel coronavirus.

What will change?

This new phase requires greater awareness and responsibility of the entire population to remain in social isolation and to practice the recommended hygiene measures, such as washing hands frequently or disinfecting it with an alcohol-based solution, respecting the safety distance and coughing or sneeze according to the respiratory rules.

From tomorrow, all SNS hospitals have to admit and treat patients in their reference area with suspected or confirmed COVID-19 and private and social hospitals can also be involved in the diagnosis and cases management.

All health services must have the capacity to handle a mild to moderate case of COVID-19 and severe cases must be managed in the hospital. Hospitals can track respiratory illnesses for incoming patients and even visitors.

Any means of transport of INEM must be prepared to transport a COVID-19 patient.

However, if you experience the symptoms associated with Covid-19 - fever, cough or shortness of breath - you should first call the SNS24 line - 808 24 24 24 before going to the health care facility and follow the guidelines given to you.

 

-- Atualização 15.03.2020 --

Anúncio do National Council e das Instituições,

Considerando as recomendações da DGS e da OMS e na sequência da Declaração de Estado de Alerta em Portugal pelo Governo e das medidas decretadas pelo Ministério da Administração Interna, o National Council informa que foi decidida a suspensão de todas as cerimónias religiosas da madrugada e da tarde, e o consequente encerramento de todos os Jamatkhanas em Portugal com efeitos imediatos e por um período indeterminado. Esta decisão tem como objetivo proteger o Jamat, nomeadamente os mais vulneráveis, bem como contribuir para a contenção da propagação mundial da pandemia COVID-19.

O encerramento de Jamatkhanas não tem precedentes em Portugal, foi uma decisão ponderada que nos afeta a todos, mas para a qual solicitamos a maior compreensão e colaboração do Jamat, uma vez que é uma medida necessária considerando a situação de pandemia em que o mundo se encontra. O National Council e as Instituições apresentam desde já as desculpas por todos os incómodos que esta medida poderá causar.

Todos sabemos que os Jamatkhanas são fundamentais na nossa vida enquanto murids e que vão para além de espaços de oração. São espaços de congregação que nos unem enquanto um Jamat e a sua ausência poderá provocar alguma solidão, pelo que é importante o suporte familiar ainda que remotamente. Nesse sentido, também todas as Instituições Jamati da nossa jurisdição vão estar disponíveis e apoiar o Jamat neste desafio de forma a encontrar novas formas que minimizem esta ausência.

Assim, as Instituições vão estar disponíveis para todas as questões que surjam, bem como para o apoio a todos os membros do Jamat através de mensagens pelo Whatsapp do National Council (+351 91 60 60 110) ou através do email [email protected].

Se tiver algum sintoma (tosse, dificuldade respiratória e/ou febre) ou suspeita de estar infetado com o COVID-19 deverá ligar de imediato para a Linha SNS 24, 808 24 24 24.

O Aga Khan Health Board tem também uma linha de telefone específica para questões exclusivas relacionadas com saúde e que estará disponível a todos os membros do Jamat, todos os dias, das 8.00h às 24.00h, pelo número telefone +351 91 60 60 24 5, onde a equipa o poderá ajudar a esclarecer dúvidas ou questões relacionadas com a saúde a todos os membros do Jamat.

Como medida de prevenção e contenção da propagação da pandemia por COVID-19 no Jamat, e para que possa ser prestado apoio específico pela equipa do Aga Khan Health Board, solicitamos a todos os membros do Jamat que comuniquem a ocorrência de casos positivos na sua família para o e-mail da Chairman ([email protected]). A salvaguarda de privacidade nestes casos será, naturalmente, garantida.

O National Council e as Instituições em Portugal vão continuar a trabalhar para o bem-estar e segurança do Jamat e, dentro do possível, a implementar as atividades programáticas à luz desta nova realidade, recorrendo a meios virtuais.
Os membros do Jamat deverão assim estar atentos ao website em the.ismaili/portugal/atualizações-covid-19, à newsletter semanal, aos SMS’s e ao Whatsapp do National Council, assim como deverão seguir as redes sociais facebook e instagram em the.ismaili/Portugal onde toda a informação estará atualizada.
Se não estiver a receber a newsletter envie-nos um mail para [email protected].
Se não estiver a receber os Whatsapp’s adicione o nº +351 91 60 60 110 (NC PT) aos contactos do seu telemóvel e envie-nos uma mensagem Whatsapp com o texto "Eu quero receber notícias do NC".

Oramos para a boa saúde, segurança e bem-estar da população e de todos os membros do Jamat. Aameen.

Mais informação sobre o COVID-19 em: https://the.ismaili/theismaili-portugal-covid-19 

 

-- Update 15.03.2020 --

Announcement by the National Council and the Institutions,

Considering the recommendations of the DGS and WHO, and following the Declaration of State of Alert in Portugal by the Government, and the measures enacted by the Ministry of Internal Affairs, the National Council informs that all religious ceremonies, morning and evening, are suspended, with the consequent closure of all Jamatkhanas in Portugal with immediate effect and for an indefinite period. This decision aims to protect the Jamat, namely the most vulnerable, as well as contribute to contain the worldwide spread of the COVID-19 pandemic.

The closure of Jamatkhanas is unprecedented in Portugal, it was a thoughtful decision that affects us all, and for which we request the greatest understanding and collaboration of the Jamat, since it is a necessary measure considering the pandemic situation worldwide. The National Council and the Institutions apologize in advance for any inconvenience this measure may cause.

We all know that Jamatkhanas are fundamental to our lives as murids, and that they represent much more than prayer spaces. Jamatkhanas are spaces of congregation that unite us as a Jamat. Its absence can cause some loneliness, so family support is important, even if remotely. In this sense, all Jamati Institutions in our jurisdiction will be available to support the Jamat in this challenge, in order to find new ways to minimize this absence.

As such, the Institutions will be available for all questions that may arise, as well as to support all the Jamat members through the National Council Whatsapp (+351 91 60 60 110) or via email [email protected].

If you have any symptoms (cough, breathing difficulty and/or fever) or suspect that you are infected with COVID-19, you should immediately call the SNS 24 line, 808 24 24 24.

The Aga Khan Health Board has a specific phone line for exclusive health-related issues, that will be available to all Jamat members, every day from 8:00am to midnight, on +351 91 60 60 24 5, where the team can help all Jamat members clarify any doubts or respond to health-related issues.

As a measure to prevent and contain the spread of the COVID-19 pandemic in the Jamat, and in order for specific support to be provided by the Aga Khan Health Board team, we ask all Jamat members to report the occurrence of positive cases in their family to the Chairperson’s email ([email protected]). The safeguarding of privacy in these cases will, of course, be guaranteed.

The National Council and the Institutions in Portugal will continue to work for the well-being and safety of the Jamat and, as far as possible, to implement the programmatic activities in light of this new reality, using virtual means.

Jamat members should therefore consult the website the.ismaili/portugal/atualizacoes-covid-19, the weekly newsletter, SMS's and National Council’s Whatsapp messages, as well as follow the.ismaili/portugal social networks, for all the updated information.
If you are not receiving the newsletter, send us an email to [email protected].
If you are not receiving Whatsapp messages, add the number +351 91 60 60 110 (NC PT) to your mobile phone contacts and send us a Whatsapp message with the text "I want to receive news from the NC".

We pray for the good health, safety and well-being of the population and of all Jamat members. Aameen.

 

-- Atualização 14.03.2020 --

O National Council e as Instituições aconselham o Jamat a cumprir as recomendações das autoridades de saúde nomeadamente a OMS e a DGS.
O país está em estado de alerta desde ontem, 6ª feira dia 13/03, pelo que se recomenda a todo o Jamat que:

  • Fique em casa sempre que puder.
  • *As pessoas mais idosas ou com uma saúde frágil não devem sair de casa.*
  • Mesmo em casa, deve continuar a lavar as mãos com frequência com água e sabão durante 20 segundos.
  • Evite tocar com as mãos nos olhos, nariz e boca.
  • Cubra a boca e o nariz com o braço ou com um lenço de papel sempre que tossir ou espirrar. Coloque o lenço usado no lixo.
  • Evite os contactos sociais desnecessários, as viagens e os locais com muitas pessoas. A ideia é manter o isolamento, não estamos de férias.
  • Se tiver que sair de casa, mantenha pelo menos um metro de distância em relação a outras pessoas, especialmente se a outra pessoa tiver febre ou tosse. Evite cumprimentar as outras pessoas com beijos, apertos de mão ou abraços.
  • Tenha em casa comida e medicamentos em quantidade suficiente para alguns dias, de modo a evitar ao máximo o contacto com outras pessoas.
  • Se tiver febre, tosse ou dificuldade em respirar contacte os serviços de saúde.
  • Se tiver conhecimento de algum caso positivo de COVID-19 na sua família ou de alguém com quem tenha tido contacto direto, solicitamos que informe o National Council.

É importante que todos ajudemos a evitar a propagação do vírus.

 

​-- Update 14.03.2020 --

The National Council and the Institutions advise the Jamat to comply with the recommendations of health authorities, namely the WHO and the Directorate General of Health (DGS).
The country has been on alert since yesterday, Friday, March 13th, the following recommendations are issued to the Jamat:

  • Stay home whenever you can.
  • Elders or those with poor health should not leave the house.
  • Even at home, you should continue to wash your hands frequently with soap and water for 20 seconds.
  • Avoid touching your eyes, nose and mouth with your hands.
  • Cover your mouth and nose with your arm or a tissue whenever you cough or sneeze. Put the used tissue in the trash.
  • Avoid unnecessary social contacts, travel and places with many people. The idea is to maintain isolation, we are not on holiday.
  • If you have to leave the house, stay at least one meter away from other people, especially if the other person has a fever or cough. Avoid greeting others with kisses, handshakes or hugs.
  • Have enough food and medicines at home for a few days, in order to avoid contact with other people as much as possible.
  • If you have a fever, cough or difficulty breathing, contact health services.
  • If you are aware of a positive case of COVID-19 in your family or someone with whom you have had direct contact, we ask that you inform the National Council.

It is important that we all help to prevent the spread of the virus.
 

-- Atualização 13.03.2020 --

O relatório da DGS confirma, ao dia de hoje, 112 casos em Portugal.

Com o objetivo de acompanhar as medidas que estão a ser tomadas e aconselhadas pela OMS e pela DGS, informa-se o Jamat que todos os eventos e programas das instituições, incluindo as aulas de Dar-at-Ta'lim e as visitas guiadas ao Centro Ismaili, Lisboa, encontram-se suspensas com efeito a partir de hoje.

Ainda no seguimento das medidas recomendadas pela DGS e OMS, as instituições gostariam de informar o Jamat das seguintes atualizações:

  • O Aab-e-shafa será agora servido em copos descartáveis;
  • Dentro da Sala de Orações, o Jamat deverá, sempre que possível, manter a distância social de pelo menos 1 metro (sentar-se o mais afastado possível das pessoas em volta);
  • Aconselhamos que os membros do Jamat mais vulneráveis (idosos e pessoas com problemas de saúde) não saiam de casa;

As instituições aconselham a todos, em especial aos mais idosos, que cumpram com as medidas de prevenção que foram aconselhadas pela OMS e pela DGS.

Agradecemos todo o vosso apoio e colaboração e oramos pela boa saúde, segurança e bem-estar da população e de todos os membros do nosso Jamat.

 

-- Update 13.03.2020 --

The report of DGS (Health Department) confirmes, today, 112 cases in Portugal.

With the aim to follow thr measures being taken and sugested by the WHO and the DGS, we inform the Jamat that all events and programs of the institutions, including Talim classes and guided tours to the Ismaili Center, are suspended effective immediately.

Therefore, the institutions would like to inform the Jamat of:

  • Aab-e-shafa will be served in disposable glasses;
  • Inside the prayer hall, the Jamat should, when possible, keep a distance of 1 metre from other people (seat as far as possible from people around them);
  • We advise more vulnerable members of the Jamat not to leave the house (the elderly and people with health problems);

The institutions also advise the Jamat, in special the elderly to follow the prevention measures.

We appreciate all your support and collaboration, and we pray for good health, safety and well being of the population and all members of the Jamat.

 

-- Atualização 12.03.2020 --

O relatório da DGS confirma, ao dia de hoje, 78 casos em Portugal. Ontem (11/3/2020), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que esta doença deixou de ser considerada uma epidemia, atingindo agora o nível de uma pandemia (propagação global da doença). O surto de Covid-19 afeta agora 114 países, com mais de 118 mil casos em todo o mundo. No Jamat da jurisdição portuguesa não temos, até ao momento, nenhum caso confirmado.

No sentido de proteger o Jamat e manter o seu bem-estar e segurança, as instituições estão a tomar as seguintes medidas:

  • Todos os Paths, Kums e Pyalis são limpos e desinfetados com álcool.
  • Todos os Jamatkhanas têm disponível álcool-gel nas entradas e nos Paths.
  • São disponibilizados frascos de Aab-e-shafa individuais junto aos Paths.
  • À entrada do JK estarão voluntários para garantir que todos fazem a desinfeção das mãos.
  • Seguindo as diretivas da DGS e OMS, pedimos ao Jamat que vá para casa assim que terminem as cerimónias religiosas, evitando ao máximo todos os contactos sociais.
  • Suspensão de todos os eventos e programas das instituições, com a exceção das aulas de Dar-at-Talim.

 

-- Update 12.03.2020 --

The Report form DGS (Helth Department) confirms, today, 78 cases in Portugal. Yesterday (11.03.2020), the World Health Organization declared that this desease stopped being considered an epidemic, reaching now the level of a pandemic (global spread of the desease). The COVID-19 outbreak afects now 114 countries, with more than 118 thousand cases world wide. In the Portuguese Jurisdiction we don’t have, till now, any confirmed case.

Therefore, to protect the Jamar and keep its well being and safety, the institutions are taking the following measures:

  • All Paths, Kumbs and Pyalis are cleaned and disinfected with alcohol;
  • All jamatkhanas have alcohol gel at the entrances and Paths;
  • There are available individual flasks of Aab-e-shafa near the Paths;
  • At the entrance of the jamatkhana, volunteers will help to guarantee that everyone disinfects their hands.
  • Folowing all the directives of DGS and WHO, we ask the Jamat to go home as soon as the prayers are over, avoiding all social contact;
  • The suspension of all institutions events and programs, with exception of Talim classes.

The National Council for Portugal is following daily, the situation created by the spread of COVID-19. Using this link, the Jamat will have access to real time news about the measures being taken to reduce the spread of the virus.